sábado, 21 de julho de 2012

Pela Noite

49f85a397a6972fdab81192c22726732_large


"Mas também, às vezes, a Noite é outra: sozinho, em postura de meditação (será talvez um papel que me atribuo?), penso calmamente no outro, como ele é: suspendo toda interpretação; o desejo continua a vibrar (a obscuridade é transluminosa), mas nada quero possuir; é a noite do sem-proveito, do gasto sutil, invisível: estoy a oscuras: eu estou lá, sentado simples e calmamente no negro interior do amor. "


Roland Barthes
Fragmentos de um discurso amoroso



 
 
 

Um comentário:

  1. é sempre de noite que os pensamentos nos rondam e tiram nossos sonos

    ResponderExcluir